Blog

Boitatá – A Serpente de Fogo do Folclore Brasileiro

O boitatá é um dos personagens mais famosos do folclore brasileiro. A lenda desta fascinante serpente originou-se do povo tupi nativo do Brasil.

Em particular, relatos de sua existência surgiram primeiro entre os nativos, que o reverenciavam como um protetor da natureza. Seu nome significa “serpente de fogo” ou “coisa de fogo”.

Afinal, qual a história por trás sobre uma das mais impressionantes criaturas de nosso folclore?
Confira no artigo.

Ilustração do Boitatá
Ilustração de como seria o Boitatá

Origem da Lenda

Com o passar dos tempos, e o cantos do brasil, a lenda foi sofrendo suas variações. Além de Boitatá, a fera é conhecida também como BaitatáBatatáBatatãoBiatatá e Bitatá.

Na versão mais popular e conhecida, o padre José de Anchieta (que se baseou na história contada pelos indios) a descreveu como uma “coisa de fogo” em 1560, mas hoje é comumente retratado como uma serpente.

Segundo a lenda, a muito tempo atrás, houve um longo período de escuridão após o sol deixar de brilhar, o que gerou uma enorme inundação na Terra. Tudo era como uma noite muito escura, sem estrelas, sem vento, e sem barulho dos bichos da floresta. Era então um grande silêncio.

Tais condições mataram muitos animais e forçaram as feras a fugirem de seu habitat natural. Das feras que sobreviveram estava o boiguaçu, uma anaconda gigante das cavernas, que, emergindo de seu covil, começou a comer os olhos de animais mortos que brilhavam na escuridão.

Cobra anaconda
Anaconda, o Boitatá em versão real

A Morte do Boitatá

Posteriormente, como a criatura comeu muitos desses olhos brilhantes, seu corpo também começou a brilhar! Porém, a dieta de olhos com o tempo a enfraqueceu e ela faleceu.

Logo após sua morte, toda a luz coletada dentro da serpente escapou para o sol e a escuridão finalmente terminou. 

A criatura agora vive em espírito e habita as selvas da Amazônia, muitas vezes aparecendo à noite, personificada como nada além de dois brilhantes olhos ardentes em meio a então escuridão.

Boitatá pronta para atacar
Boitatá pronta para atacar um provável invasor

Protetora das Florestas

Alguns dizem que a serpente pode respirar fogo, uma habilidade que usa para incinerar pessoas que prejudicam a floresta. O mais curioso, é que esse fogo seria mágico. Por essa razão que ele não queima as árvores e plantas das matas e também não apaga quando a criatura está dentro da água.

Dizem que ela se disfarça como um tronco de árvore para assim queimar vivo qualquer lenhador que venha cortá-lo.

Vale lembrar (se você ainda não está satisfeito), que ela pode te cegar e te enlouquecer caso você olhe diretamente para seus olhos.

Dica: Se você se deparar com o Boitatá um dia enquanto anda pela floresta, o melhor a se fazer é ficar parado, fechar os olhos e prender a respiração até que ela se afaste.

Boitatá, a serpente de fogo
Boitatá, a serpente de fogo do folclore brasileiro

Outras versões menos conhecidas da lenda, descrevem o boitatá como um touro gigante e ardente que persegue os caçadores, ou mesmo como uma serpente negra malvada que se transforma em uma infinidade de formas diferentes, eventualmente atacando e devorando pessoas.
Contudo, usa seus olhos flamejantes para destruir e levar barcos navegantes às ruínas.

Mais incrível que a própria lenda, somente o animal que a originou.

Se para você, o Boitatá/anaconda é um animal incrível, o peixe bolha vai ser muito mais!

Fontes:

Só História

Warriors Of Myth

Hipercultura

Wikipédia

Toda Matéria

Educa+ Brasil

Sobre Matheus Henrique

Técnico em consertos e manutenção de máquinas do tempo, caçador de criaturas mitológicas, cover de Sherlock Holmes e falador de bobagens nas horas vagas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X