Blog

Hotel Alaskan – O Hotel Mal-Assombrado

Quando viajamos ou estamos a trabalho, precisamos de um hotel que nos acomode. Se um local fica muito famoso devido a algo, os hotéis da região tendem assim a ganhar muito.

Isso ocorreu entre o início do século XIX até o começo do século XX, no estado do Alasca nos EUA, pois era um importante destino na famosa corrida do ouro.
Para acomodar o grande número de mineiros em busca de riquezas, muitas cidades foram erguidas como pouco mais do que barracas, evoluindo lentamente ao longo do tempo para hotéis e eventualmente, para enormes edifícios.

Um dos mais famosos desses hotéis, tem o nome de “hotel Alaskan”, que mesmo após mais de 100 anos, ainda permanece em serviço, sendo um dos mais antigos hotéis em operação no Alasca.
Ele é conhecido por sua charmosa arquitetura vitoriana e também por suas histórias fantasmagóricas…

hotel mal-assombrado
O hotel na época da sua inauguração

História do Hotel

Uma das cidades mais ativas na época da corrida do ouro, foi a atual cidade de Juneau, que em 1800 era uma vila iniciada por dois mineiros chamados Richard Harris e Joe Juneau, os quais ficaram ricos achando ouro nos arredores da região.

À medida que os colonos chegavam às docas da cidade, em 1813, os empresários Charles Hooker, Jules B. Caro e os irmãos John e James McCloskey ergueram um hotel de três andares perto do cais que então seria chamado de Hotel Alaskan.

Localização Juneau
Localização da cidade de Juneau

Na época, a população masculina da cidade superava significativamente as mulheres, logo, as casas de prostituição eram um lugar popular para se estar quando os homens não estavam trabalhando.

O hotel então acabou se tornando uma espécie de bordel, com vários jogos de azar e brigas entre bêbados.

Assassinato e Fantasma

Entre os diversos contos que rondam o local, um dos mais populares é o de uma jovem chamada Alice, supostamente casada com um dos mineiros da região.

Quando ele partiu em uma excursão de mineração e não retornou por 3 semanas, a mulher preocupada e sem dinheiro para sobreviver, voltou-se para a prostituição para tentar se sustentar, sem saber se seu marido estava voltando ou mesmo vivo.

De acordo com a história, ele retornou de sua longa viagem 3 meses depois para encontrar sua esposa como uma prostituta. Ele não aceitou bem, e portanto, a matou no hotel.

O espírito de Alice é descrito como uma mulher loira fantasmagórica em roupas de época brancas que vaga pelos corredores do hotel e parece pairar particularmente ao redor do quarto 219, provavelmente o mesmo lugar em que ela foi morta.

Hotel Alaskan foto
Foto do interior do hotel

Relatos sobre o Quarto 219

Um dos funcionários do hotel deu o seguinte relato:

“Eu costumava ouvir as pessoas dizerem: “Ela está no meu quarto, ela tocava objetos e ficava sentada na cama”. Uma amiga minha me disse que você pode vê-la no espelho perto do quarto 308 e descendo as escadas do bar. Além disso, diversos hóspedes veem pessoas nos corredores que parecem pessoas em pinturas por aqui”.

É interessante notar que o quarto 219 em particular parece estar intensamente permeado por forças sobrenaturais.

As funcionárias que entram no quarto geralmente encontram objetos perdidos, e às vezes, algo desaparece de repente ou aparece em outro lugar enquanto elas estão lá.

Há também um profundo sentimento de pavor e melancolia que paira no ar, e tanto os hóspedes quanto os funcionários disseram ter sido repentinamente tomados de tontura ou náuseas enquanto estavam no local.

Vários hóspedes que permaneceram nesse quarto e que não tinham conhecimento prévio dessa assombração, pediram para ser transferidos por terem também um sentimento muito estranho sobre o misterioso quarto.

Quarto 315

O quarto 219 não é o único quarto assombrado do Alaskan Hotel. O quarto 315 similarmente parece ser é o marco zero para todos os tipos de fenômenos paranormais, desde aparições até objetos em movimento.
O local atraiu para si uma infinidade de contos assustadores, ganhando reputação lendária.

Um conto moderno e assustador relacionado, ocorreu em 19 de maio de 2007, quando um marinheiro visitante a bordo do navio da Marinha, estava na cidade para passar a noite e pediu para ficar no notoriamente assombrado quarto 315.

Naquela noite, o marinheiro inexplicavelmente decidiu pular direto pela janela, ferindo-se gravemente no processo. Parecia que algo muito ruim tinha acontecido lá e não se sabia o que era, mas não parecia normal.

Os investigadores então varreram todo o incidente para debaixo do tapete. Isso foi apenas uma tentativa de suicídio regular? Alguém ou alguma coisa o jogou através daquela janela? Ou ele viu algo naquele quarto abandonado que de alguma forma o deixou louco?

Difícil dizer…

Fachada Hotel
Fachada do hotel

Mais Quartos Assombrados do Hotel

Como se não fosse suficiente, outros quartos do hotel também parecem ter muita atividade paranormal em direção a eles também. O quarto 313, perto do temido 315, diz que abriga o espírito de um pescador. Sua presença é anunciada por um forte odor de peixe.

Semelhantemente o quarto 321 no final do corredor tem o que é descrito como um “espectro muito raivoso que joga objetos ao redor das pessoas”. Além desses quartos, o bar do hotel também é bastante assombrado, com fantasmas sombrios.

Interior do Bar
Foto do interior do bar

É impossível saber o que pode atrair essas forças para esses lugares específicos neste distante hotel do extremo norte do continente americano.

São histórias violentas que os mantém presos por alguma razão desconhecida? Esses quartos possuem alguma energia espiritual misteriosa ou resíduo que as alimenta?

Só há uma maneira de descobrir… reservando um quarto para quando você estiver fazendo uma visita ao Alasca.

Você nunca sabe quem ou o que estará naquele quarto com você…

Saída do Hotel
Vai arriscar?

Se você acha que tem coragem de visitar o local assombrado, que tal fazer uma visitinha ao assustador Roopkund, o lago dos esqueletos.

Fontes:

Mysterious Universe

Ghost Village

Alaska Public

Sobre Matheus Henrique

Técnico em consertos e manutenção de máquinas do tempo, caçador de criaturas mitológicas, cover de Sherlock Holmes e falador de bobagens nas horas vagas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X