Blog

Ilha da Queimada Grande – A Ilha das Cobras

Esta ilha aqui do nosso Brasil apesar de parecer uma ilha como qualquer outra, é um lugar aterrorizante por ter a maior concentração de cobras venenosas em qualquer lugar do mundo.

Conhecida como a Ilha de Queimada Grande, é a única casa de uma das cobras mais letais e ameaçadas de extinção do planeta.

ilha das cobras
A famosa ilha das cobras

A Ilha das Cobras

Das Cataratas do Iguaçu ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, existem alguns lugares incrivelmente belos no Brasil. A Ilha está localizada a cerca de 150 quilômetros da costa de São Paulo. Ela parece mais um desses lugares lindos, mas a maioria das pessoas nunca sonharia em ir até lá, pois o local está infestado com algo entre 2000 e 4000 “víboras de lança dourada”, uma das cobras mais mortíferas do mundo.

cobra na ilha
Víbora de lança dourada na ilha

O veneno dessas víboras pode matar uma pessoa em menos de uma hora. Portanto, inúmeras lendas locais contam sobre os destinos horríveis que aguardam aqueles que vagavam pelas suas praias.

Há rumores de que uma vez, um infeliz pescador desembarcou na ilha em busca de bananas. Ele apenas foi descoberto dias depois em seu barco, morto em uma poça de sangue, com picadas de cobra em seu corpo.

De 1909 a 1920, poucas pessoas moravam na ilha para dirigir seu farol, mas de acordo com outro conto local, o último faroleiro, juntamente com toda a sua família, morreram devido a um grupo de serpentes que deslizou em sua casa através das janelas (parece história inventada).

cobra na ilha
Uma cobra de boa curtindo a vista

Super População

Embora algumas pessoas afirmem que as cobras foram colocadas na ilha por piratas na esperança de proteger seu ouro, na realidade, a densa população de cobras da ilha evoluiu ao longo de milhares de anos, sem intervenção humana.

Há cerca de 11 mil anos, o nível do mar subiu o suficiente para isolar a ilha do continente. Como resultado, as espécies de cobras que viviam na ilha evoluíram em um caminho diferente dos seus irmãos do continente.

As cobras que acabaram encalhadas no local não tinham predadores no nível do solo, permitindo que se reproduzissem rapidamente. Seu único desafio: eles também não tinham presas no nível do solo. Portanto, para encontrar alimento, as cobras deslizaram para cima das árvores, atacando as aves migratórias que visitam a ilha sazonalmente durante longos voos.

Muitas vezes, as cobras mordem e esperam que o veneno faça seu trabalho antes de rastrear sua presa novamente. Entretanto, as víboras de pontas de lança dourada não conseguem rastrear os pássaros que picam. Elas então desenvolveram com a evolução, um veneno incrivelmente potente e eficiente. O veneno é cerca de três a cinco vezes mais forte que qualquer cobra do continente, por isso, sendo capaz de matar a maioria das presas quase que instantaneamente.

Controle na Ilha

Por causa do perigo, o governo brasileiro controla rigorosamente as visitas à Ilha da Queimada Grande. Mesmo sem a proibição do governo, a Ilha provavelmente não seria um destino turístico. Primeiramente, as cobras da ilha existem em tão alta concentração. Algumas estimativas afirmam que há uma cobra por cada metro quadrado em alguns pontos. Além disso, os venenos das cobras podem causar insuficiência renal, necrose do tecido muscular, hemorragia cerebral e sangramento intestinal.

O governo brasileiro exige que um médico esteja presente em qualquer visita legalmente sancionada, no caso de uma infeliz reunião com a população nativa da ilha. A Marinha faz uma parada anual na ilha para manutenção do farol, que desde a década de 1920 é automatizado. A ilha é também um importante laboratório para biólogos e pesquisadores. Eles recebem uma permissão especial para visitar a ilha, a fim de estudar as pontas de lança douradas.

Placa com sobre as cobras
Placa encontrada no local, falando os seus perigos

Trabalho dos Biólogos

Os biólogos esperam que, ao compreender melhor a víbora lança dourada e sua evolução, possam entender melhor o gênero Bothropr como um todo. Assim, eles podem tratar com mais eficácia os inúmeros acidentes relacionados a cobras que ocorrem em todo o Brasil. Alguns cientistas também acham que o veneno de cobra pode ser assim uma ferramenta útil em produtos farmacêuticos.

Em entrevista ao site Vice, Marcelo Duarte, cientista do Instituto Butantan, que estuda répteis venenosos para fins farmacêuticos, descreveu o potencial médico da lança dourada.

“Estamos apenas riscando esse universo de possibilidades de venenos”, disse ele, explicando que o veneno da lança dourada já se mostrou promissor em ajudar com doenças cardíacas e coágulos sanguíneos. O veneno de cobra de outras espécies também mostrou potencial como droga anticancerígena.

Ilha cheia de cobras
Ainda se arrisca em ir visitar?

Devido à demanda do mercado negro de colecionadores de animais, contrabandistas, conhecidos como biopiratas, também visitam o local. Eles prendem as cobras e as vendem através de canais ilegais. Uma única víbora de lança dourada pode ir de US$ 10000 a US$ 30000. A degradação do habitat também prejudicou a população da ilha, que diminuiu em quase 50% nos últimos 15 anos, segundo estimativas.

A cobra está atualmente listada como criticamente ameaçada na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza. Embora isso possa tornar a ilha um pouco menos aterrorizante para os humanos, não é um bom negócio para as cobras.

Esse é sem dúvida um dos locais mais perigosos do Brasil, mas que tal conhecer Chernobyl, um dos lugares mais perigosos do mundo.

Fontes:

Smithsonianmag

Wikipédia

2 thoughts on “Ilha da Queimada Grande – A Ilha das Cobras”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X