Blog

Templários – Os Cavaleiros que Marcaram a Idade Média

Os cavaleiros templários eram uma ordem militar medieval católica da época das cruzadas, cujos membros tinham o propósito de defender lugares sagrados cristãos e peregrinos no Oriente Médio e em outros lugares.
Eles se tornando modelo e inspiração para outras ordens militares através dos tempos.

A ordem assumiu maiores deveres militares durante o século XII e sua proeminência e riqueza crescente, no entanto, provocaram a oposição de diversas ordens rivais.
Falsamente acusados de blasfêmia e culpados pelos fracassos das cruzadas na Terra Santa, a ordem foi destruída pelo rei Filipe IV da França.

Os cavaleiros templários
Os cavaleiros templários em uma batalha

Surgimento dos Templários

Após o sucesso da Primeira Cruzada (1095-99), vários Estados foram estabelecidos na Terra Santa, mas esses reinos não dispunham da força militar necessária para manter mais do que um tênue domínio sobre seus territórios.

A maioria dos cruzados voltou para casa depois de cumprir seus votos, e os peregrinos cristãos em Jerusalém sofreram ataques de invasores muçulmanos.

Lamentando a situação desses cristãos, oito ou nove cavaleiros franceses liderados por Hugo de Payns prometeram, no final de 1119 (ou no início de 1120, é meio incerto) dedicar-se à proteção dos peregrinos e formar uma comunidade religiosa para esse fim.
Baldwin II, rei de Jerusalém, deu-lhes alojamentos em uma ala do palácio real na área do antigo Templo de Salomão, e daí derivaram seu nome.

Hugo de Payns templários
Hugo de Payns, um dos fundadores da ordem

Embora os Templários tenham sido criticados por aqueles que rejeitaram a ideia de uma ordem militar religiosa e mais tarde por aqueles que criticavam sua riqueza e influência, eles foram apoiados por muitos líderes religiosos.

Começando em 1127, Hugo viajou pela Europa e foi bem recebido por muitos nobres, que fizeram doações significativas para os cavaleiros.

Em 1139, o papa Inocêncio II emitiu um documento que concedeu à ordem privilégios especiais:

  • Os Templários foram autorizados a construir seus próprios oratórios;
  • Não eram obrigados a pagar dízimos
  • Estavam isentos da jurisdição, estando sujeitos apenas ao papa.

A primeira grande batalha envolvendo os cavaleiros templários foi em 1147 contra os muçulmanos durante a Segunda Cruzada (1147-1149).

Características

Os Cavaleiros Templários fizeram um juramento de pobreza, castidade e obediência e renunciaram ao mundo. Assim como monges, os cavaleiros ouviam o ofício divino e esperavam honrar os jejuns e vigílias espirituais.

Eram frequentemente encontrados em oração e expressavam especial veneração à Virgem Maria. Eles não tinham permissão para jogar, xingar ou ficar bêbados e eram obrigados a viver em comunidade, dormindo em um dormitório comum e comendo juntos.

No entanto, não eram estritamente enclausurados, assim como os monges, nem se esperava que realizassem leituras devocionais (a maioria dos templários não tinha educação e não sabia ler latim). Sendo assim, o principal dever dos cavaleiros era lutar!

Missão dos templários
Templários cumprindo sua missão

Eventualmente, expandiram seus deveres de proteger os peregrinos para montar uma defesa mais ampla dos estados cruzados na Terra Santa.
Eles construíram castelos, guarneceram cidades importantes e participaram de batalhas contra exércitos muçulmanos.

Estrutura

Em meados do século XII, a constituição da ordem e sua estrutura básica foram estabelecidas. Os territórios templários eram divididos em províncias, que eram governadas por comandantes provinciais, e cada casa individual, chamada de preceptoria, era dirigida por um preceptor.

Reuniões gerais de todos os membros da ordem foram realizadas para tratar de assuntos importantes que afetavam os Templários e para eleger um novo mestre quando necessário.

Originalmente, foram divididos em duas classes: cavaleiros e sargentos. Os cavaleiros vieram da aristocracia militar e foram treinados nas artes da guerra.
Eles assumiram posições de liderança de elite na ordem e serviram nas cortes reais e papais. Somente os cavaleiros usavam um sobretudo branco marcado com uma cruz vermelha (marca característica deles).

Já os sargentos (que eram geralmente de classes sociais mais baixas), compunham a maioria dos membros e serviam mais como servos e as vezes como guerreiros.

cavaleiro templário
Exemplo de um cavaleiro Templário

Recrutas vieram de toda a Europa Ocidental, principalmente da França. Eles foram motivados por um senso de dever religioso de defender os cristãos em todos os lugares, mas especialmente a Terra Santa e seus lugares sagrados.

Alem disso, tinham como uma penitência pelos pecados cometidos, um meio de garantir a entrada no céu, e/ou por razões mais pessoais, como a busca de aventura, ganho pessoal, promoção social ou simplesmente uma renda regular e refeições decentes.

Eventualmente, uma terceira classe foi acrescentada, os capelães, que eram responsáveis ​​por realizar serviços religiosos, administrar os sacramentos e atender às necessidades espirituais dos outros membros.

As Cruzadas

Habilidosos com lanças, espadas e arcos e bem blindados, os cavaleiros eram os mais bem treinados e equipados de qualquer membro de um exército cruzado. Por esta razão, eles foram frequentemente utilizados para proteger os flancos, a vanguarda e a retaguarda de um exército no campo.

Eram particularmente renomados por suas cargas disciplinares de cavalaria quando, em formação cerrada, eles explodiam através das linhas inimigas e causavam estragos que poderiam então ser explorados pelas tropas aliadas acompanhando seu avanço.

Eles também eram altamente disciplinados, com severas penalidades impostas aos cavaleiros que não seguiam ordens, incluindo a expulsão da ordem.

cavaleiro templários
Deus vult

Prosperidade e Poder

Os Templários adquiriram grande riqueza devido a doações de apoiadores que reconheceram seu importante papel na proteção dos pequenos estados cristãos.
Semelhantemente, reis e grandes nobres da Espanha, França e Inglaterra davam senhorios, castelos e outras propriedades à ordem, de modo que em meados do século XII, possuíam propriedades espalhadas por toda a Europa Ocidental, o Mediterrâneo e a Terra Santa.

A força militar dos Templários permitiu-lhes coletar, armazenar e transportar ouro de maneira segura da Europa e da Terra Santa, e sua rede de armazéns de tesouros e sua eficiente organização de transportes os tornou atraentes como banqueiros de reis e peregrinos.

Outro impulso para os cofres da ordem foram as novas terras adquiridas como resultado de campanhas bem-sucedidas, enquanto tributos eram extraídos de cidades conquistadas, terras controladas por castelos templários e estados rivais mais fracos.

Posteriormente, a ordem foi capaz de estabelecer centros subsidiários na maioria dos estados da Europa Ocidental, que se tornaram importantes fontes de receita e novos recrutas.

Entretanto, os Templários não estavam sem inimigos. Durante muito tempo, travaram uma amarga rivalidade com a outra grande ordem militar da Europa, os Hospitalários, e, no final do século XIII, propostas estavam sendo feitas para mesclar as duas ordens em uma só.

Cavaleiros hospitalários
Exemplo de cavaleiros Hospitalários

Queda dos Templários

Embora um ex-templário tenha acusado a ordem de blasfêmia, corrupção e imoralidade já em 1304, somente em 1307 o rei Filipe IV da França, ordenou a prisão de todos os Templários e tomou todas as propriedades pertencentes a eles.

O rei acusou os Templários de heresia (quando alguém tem um pensamento diferente de um sistema ou de uma religião) e imoralidade.
Entre as acusações contra eles incluíam idolatria de uma cabeça masculina com barba que se dizia ter grandes poderes, adoração a um gato, homossexualidade e numerosos outros atos que iam contra crenças e práticas da época.

Rei Filipe IV
Rei Filipe IV

As razões pelas quais Filipe procurou destruir os Templários não são claras. Ele pode ter genuinamente temido seu poder ou pode simplesmente ter visto uma oportunidade de aproveitar sua imensa riqueza. De qualquer forma, impiedosamente mandou torturar muitos de seus membros para garantir falsas confissões.

Embora o papa Clemente V tenha ordenado a prisão de todos os Templários em novembro de 1307, um conselho da igreja em 1311 votou esmagadoramente contra a repressão, e os Templários em outros países que não a França foram considerados inocentes das acusações.

Clemente, no entanto, sob forte pressão de Filipe, suprimiu a ordem em 22 de março de 1312, e a propriedade deles em toda a Europa foi transferida para os Hospitalários ou confiscada por outros governantes.

Na época de sua destruição, a ordem era uma instituição importante na Europa e na Terra Santa e já um objeto de mitos e lendas.
Foram associados com a lenda do Santo Graal e identificados como defensores do castelo do Graal durante o restante da Idade Média.
Também foram acusados de envolvimento em várias conspirações.

Guerreiros templários

Propriedades dos Templários Hoje em Dia

Mesmo após séculos, diversas castelos e outras propriedades da época se encontram de pé e até mesmo abertas para visitações. Entre elas temos:

  • Castelo de Tomar e Convento da Ordem de Cristo, em Tomar – Portugal
  • Capela de Villemoison, em Nièvre – França
  • Igreja Templária, em Midlands Ocidentais – Inglaterra
  • Capela dos Templários, em Laon – França
  • Casa dos Templários, em Caudebec-en-Caux – França
  • Castelo de Almourol, em Vila Nova da Barquinha – Portugal
  • Torre dos Dornes, em Ferreira do Zêzere – Portugal
Castelo Templário
Vista do Castelo de Almourol em Portugal

Aproveitando a temática histórica, que tal aprender um pouco mais sobre Chernobyl, O Maior Acidente Nuclear da História

Fontes:

Britannica

Ancient History

Hipercultura

Sobre Matheus Henrique

Técnico em consertos e manutenção de máquinas do tempo, caçador de criaturas mitológicas, cover de Sherlock Holmes e falador de bobagens nas horas vagas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X